Servidores associados denunciam altas temperaturas nos locais de trabalho. “Uma verdadeira sauna!”

Nos últimos meses, em razão do forte calor, muitos Servidores associados entram em contato com o Sindicato para denunciar as altas temperaturas em seus locais de trabalho. E quando isso acontece, o SFPMIS aciona o seu técnico em Saúde e Segurança no Trabalho (Luciano Lucindo) para inspecionar o local e apresentar um laudo definitivo para a diretoria da entidade. Com esse documento, o Jurídico do Sindicato prepara um ofício encaminha à Prefeitura para a solução rápida do problema.

VISITA IN LOCO

Em 11 de setembro, o Sindicato realizou visita IN LOCO no complexo da Prefeitura Municipal e levantou algumas questões com base no que foi observado e colhido. A vistoria apontou irregularidades no que tange a temperatura interna do prédio, expondo os Servidores e a população a riscos iminentes de insalubridade.

Foram medidos com equipamento certificado pelo inmetro: 1) Tesouraria área externa; 2) Receita lado interno; 3) Receita bancada de atendimentos aos munícipes; 4) Dívida ativa atendimento munícipes; 5) Recepção protocolo, os quais merecem atenção do Poder Público Municipal para evitar risco as pessoas que utilizam o espaço.

Conforme o relatório já protocolado na Prefeitura, apresenta que a temperatura dos locais visitados está muito além do que permite a Norma Regulamentadora 17.5.2, que estabelece com padrão entre 20 a 23 graus centígrados. Na inspeção foi detectado temperatura entre 29,7 a 34 graus centígrados.

PRESIDENTE ADALBERTO FÉLIX

“É importante o máximo de atenção neste caso e a solução imediata por parte da Administração. Estamos falando da Saúde do Servidor e trabalhar nestas condições é inadmissível. Trabalhar em altas temperaturas pode causar desidratação, inchaço nas pernas, queda de pressão, ressecamento da mucosa, infecção respiratória, falta de concentração nas tarefas e dor de cabeça intensa. As vistorias continuam em outros locais”, afirma o presidente do Sindicato, Adalberto Félix.

A qualquer momento, o SFPMIS trará novas informações!

denuncia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *